Browsing Tag

falando nisso

O que te faz querer viajar?

Daqui exatamente 1 mês estarei embarcando em uma nova viagem, um verdadeiro desafio por países com culturas, línguas, escritas e costumes totalmente diferentes do Brasil. Serão 6, 7 meses por exóticas nações que se encontram do outro lado do mundo, sob o nosso ponto de vista.

Como sempre busco refletir nas minhas jornadas – não somente durante, mas principalmente antes e depois delas – comecei a me indagar sobre o que mais me empolga na nobre arte de viajar.

Visitar um lugar já conhecido, ou não visitar? Eis a questão!

Algumas das dúvidas que rodeiam a cabeça de todo e qualquer viajante são essas: Vale a pena visitar um lugar já visitado?; Será que não é melhor eu conhecer algum lugar que eu ainda não fui?. Pois bem, como tudo na vida, retornar a um lugar já desbravado tem seus prós e contras.

Uma grande vantagem de regressar a um lugar que você já esteve antes é estar familiarizado com o que você vai encontrar. Ou seja, não ter algumas “surpresas” pode ser um fator bastante positivo. Me refiro aqui a aquelas situações não tão agradáveis, como por exemplo, o assédio dos vendedores de rua, a precária infraestrutura do lugar, e aí por diante. Basicamente, quando não fantasiamos como será o lugar (leia-se, quando não criamos demasiada expectativa), a chance de possíveis frustrações são significamente minimizadas.

Hospedagem na casa dos outros

Vai se hospedar na casa de alguém? Anote aí algumas regras básicas.

Está cada vez mais em alta se hospedar na casa de outras pessoas durante as viagens, seja através do Couchsurfing, seja pelo bom e velho convite de um amigo.

Apesar da facilidade e economia dessa nova moda, não se esqueça de que você deve seguir algumas regrinhas básicas para não se tornar aquele “hospede mala”.

Man Enjoying Beer And Pizza In Front Of TV

Não seja o “mala”!

Aí vão elas:

1. Nunca se convide! Essa iniciativa deve partir do anfitrião. Você pode comentar que estará na cidade por alguns dias, que seria legal vê-lo etc, mas nunca se autoconvidar.

2. Seja transparente com o dono ou dona da casa. Nunca extrapole os dias de estadia combinados. Também não leve ninguém para a casa em que você está hospedado.

3. Evite usar os objetos pessoais dos anfitriões. Nada mais desagradável do que encontrar um pelo que não é seu no sabonete, não?! Então você, hóspede, leve (e use!) seus próprios pertences, principalmente os de higiene.

4. Seja agradável com os moradores da casa. Isso inclui também os bichinhos de estimação. Não chute o gato, o cachorro, muito menos as crianças, mesmo que você não goste delas!

5. Não deixe seus pertences espalhados pela casa. Organize sua mochila. Não deixe a louça suja, a toalha molhada em cima da cama, o tênis no meio da sala, a tampa do vaso levantada…

6. Lembre-se que você não está em um resort 5 estrelas, nem tem um mordomo à sua disposição. Se proponha a ajudar, ofereça-se para cozinhar, lavar a louça, pôr a mesa, etc.

7. Respeite a rotina e as regras da casa. Evite atrapalhar a vida dos anfitriões. Respeite os horários deles. Acorde antes que os donos da casa e os poupe de lhe encontrar de cueca/calcinha/pijama no meio da sala.

8. Evite devorar tudo que o anfitrião tem na geladeira. Se for o caso, faça umas comprinhas no supermercado.

9. Reciprocidade é alma do negócio! Já que uma mão lava a outra, dê sua contrapartida: ofereça uma janta, agradeça com uma lembrança, um vinho ou um cartão. Se tiver criança na casa, um presente cai bem.

10. Por último, ofereça sua casa. Como retribuição, esteja à disposição de quem lhe recebeu.

Seguindo essas simples dicas você terá grandes chances de garantir um novo convite 😉

E você… já ficou na casa de alguém? Já hospedou alguém na sua casa?

Conte pra nós!