San Pedro de Atacama

A pitoresca capital arqueológica do Chile está localizada a 2.438 metros, em meio ao deserto mais árido e alto do mundo, o que torna a visita a esse oásis ainda mais surpreendente. A paisagem, como não poderia ser diferente, é bastante peculiar: casas de adobe (tijolo feito de uma barro, água e palha), ruas de terra, pouca vegetação, além das lindas montanhas e vulcões que rodeiam a cidade. Isso tudo, combinado com os restaurantes e as atrações do pequeno pueblo, deixa a atmosfera de San Pedro do Atacama ainda mais charmosa. A cidade recebe anualmente milhares de turistas vindos de todos os cantos do mundo. Em razão da proximidade, brasileiros e argentinos são a maioria por lá.

Calle Caracoles – Principal via de San Pedro

O vilarejo, na verdade, abriga poucos pontos turísticos em seu centro histórico. A maioria das atrações fica ao redor da cidade, podendo ser feitas em tours (falarei disso daqui a pouco). As principais atrações no centrinho são:

Igreja de San Pedro de Atacama – Declarada Monumento Nacional em 1951, foi construída em adobe e utilizado cintas de couro de lhama ao invés de pregos. O teto é feito de tábuas de cactus, mesclada com barro e palha. Nos dias 28 e 29 de junho é celebrada a festa dos padroeiros do povoado, San Pedro e San Pablo. Quando fui a igreja estava em reforma e não pude visitar. Motivo para voltar a San Pedro!

Iglesia de San Pedro de Atacama – Em reforma

Museu Arqueológico R. P. Gustavo Le Paige – Localizado junto à Praça Principal, apresenta uma farta coleção da evolução da cultura atacameña, com aproximadamente 380 mil objetos distribuídos entre cerâmicas, roupas, metais preciosos, tecidos, dentre outros. A entrada custa $2.500 adultos/$1.000 idosos e crianças e funciona de segunda a sexta das 9am-12pm e 2pm-6pm e finais de semana das 10am-12pm e 2pm-6pm.

Museo do Meteorito atração imperdível de San Pedro, especialmente para aqueles que gostam de astronomia. O céu de San Pedro do Atacama é considerado um dos mais lindos do mundo. Não é a toa que a NASA possui um observatório fixo naquela região. O museu conta com 77 exemplares reais de meteoritos e o tour consiste em uma explicação dinâmica sobre os fenômenos espaciais que ocorrem com grande incidência no norte do Chile. Após a “aula”, há observação das estrelas por intermédio de potentes telescópios. O tour astronômico + a visita no museu custa $22.000 para adultos e $11.000 para crianças. Somente a visitação no museu custa $3.500 adultos e $2.500 para crianças. Clique aqui e acesse o site do museo.

Além disso, em uma caminhada despreocupada pelas ruelas de terra de San Pedro você encontrará uma infinidade de lojas e algumas feirinhas de artesanato. Há uma junto à Praça Principal, uma bem bacana na Rua Domingo Atienza e outra no final da rua principal, a Caracoles. Nesses locais os artesãos expõem os mais diversos souvenires, os quais consistem em roupas de lã de lhama e alpaca, pedras, tecidos, cerâmicas e uma infinidade de outros produtos. Vale a pena conferir!

Artesanatos locais

Ainda, San Pedro de Atacama conta com restaurantes, pizzarias e cafeterias para todos os gostos e bolsos. Geralmente servem menus completos, com prato de entrada, prato principal, sobremesa e bebida. Um que gostei muito e recomendo é o Restaurante Vegetariano Estrella Negra (Calle Caracoles, 362). Preço justo e comida saudável e de qualidade. Há empanadas deliciosas e ótimos sucos.

Restaurantes

Vale lembrar que em se tratando de uma cidade no deserto, há uma intensa variação de temperatura. Durante o dia faz muito calor, com temperaturas passando dos 30 ºC, e na noite muito frio, com o termômetro próximo ao 0 ºC. A dica é se agasalhar na famosa “moda cebola”, ou seja, em camadas de roupas. Esqueceu de levar roupa de frio? Não se preocupe! Há também algumas lojas especializadas em roupas e artigos de montanha. North Face (Calle Caracoles esquina Calama), RKF, que vende produtos da marca Columbia (Calle Caracoles, entre Toconao e Tocopilla) e a Rincón Del Viajero (Calle Calama, 440).

Sobre dinheiro, nem todos os estabelecimentos aceitam cartão de crédito. Assim, há alguns caixas eletrônicos para saque na Calle Caracoles e um na frente do Museu Le Paige. Trocar moeda não é tarefa difícil, uma vez que existem diversas casas de câmbio espalhadas pela cidade (há várias na Calle Toconao. Praticamente uma ao lado da outra).

Chegar a San Pedro também não é tarefa complicada. Tudo vai depender da forma que você pretende viajar. Muita gente vai de carro ou moto, cruzando o norte da Argentina ou subindo desde Santiago.  Sem dúvida é uma ótima opção, pois além da liberdade que se tem para fazer paradas, o trajeto por si só já é um espetáculo.

Se você pretende ir de avião, o aeroporto mais próximo é El Loa, localizado na cidade de Calama (103 km de San Pedro). Para seguir até San Pedro de Atacama uma boa alternativa é pegar um transfer no próprio aeroporto. Lá mesmo existem várias empresas, localizadas em pequenos quiosques na área de desembarque. A Lincanbur e Transfer Pampa fazem o trajeto por $10.000 a ida ou $18.000 ida e volta, e te deixam na porta do hostel.

Uma opção mais barata é pegar um táxi até o centro da cidade (por aproximadamente $6.000) e do centro um bus para San Pedro (por volta de uns $3.000). Demora mais e é mais cansativo.

A diferença de preço entre o transfer e o táxi+bus não é muita. Então na hora de fazer sua escolha leve em consideração seu nível de cansaço e exigência de conforto.

Caso seu voo seja somente até Santiago e voar não é o plano, não se preocupe! A Tur Bus, que vai até San Pedro, e a Pullman Bus, que vai até Calama, fazem o trajeto por cerca de $28.000 pesos chilenos. A jornada é longa e chega a levar 24 horas.

Muitos viajantes chegam também vindos de Uyuni, Bolívia, cruzando em Jeep 4×4 pelo impactante Salar do Uyuni em um tour de 3 dias.

E quando o assunto é hospedagem San Pedro de Atacama não fica pra trás! Há  diversas opções, desde hosteis com preços módicos à hotéis refinados. Tudo vai depender de seu bolso. Vale lembrar, antes de tudo, que os preços em San Pedro do Atacama não são tão baixos se comparados com outros destinos mochileiros.

Geralmente não costumo fazer reservas. Chego na cidade, vejo algumas opções, avalio e fico no que mais me agrada. Em San Pedro também é possível fazer isso, desde que não seja em datas comemorativas. Natal, Ano Novo, nem pensar em chegar sem reservas! Nesses períodos é aconselhável fazer reserva, pois a cidade lota de turistas e as vagas disponíveis ficam mais caras.

Acabei me hospedando em 2 hosteis. O primeiro foi o Hostel Nuevo Amanecer e foi um ótimo custo benefício. Dormitórios e banheiros limpos, café da manhã bom, espaço comum agradável, internet razoável. Tudo de acordo com o valor da hospedagem. O staff é bastante gentil. O único porém do Nuevo Amanecer é a localização, que embora muito próximo da estação rodoviária da cidade, fica um pouco afastado do centro (10, 15 minutos de caminhada).  Já o segundo foi o Hostel Ayllu. Melhor localizado, possui um excelente restaurante, onde costuma ter música e bastante gente a noite.

Outro tema que gera muita dúvida nos viajantes é que passeios fazer e que agência escolher. Bom, assim como hosteis/hotéis, San Pedro conta com muitas agências de turismo. Umas mais conhecidas, outras menos. Umas com preços mais caros, outras mais acessíveis. O que posso dizer é que os passeios são semelhantes, ou seja, o local que você visitará é o mesmo. O que diferencia o preço entre as agências é qualidade do guia, do meio de transporte para chegar até lá (ônibus mais novo, ônibus mais velho, van pequena, van grande…) e, principalmente, a qualidade/quantidade das refeições incluídas no tour. Então basta colocar na balança, de acordo com suas preferências, e ver o que mais lhe agrada.

Para os passeios locais (calma… vou falar melhor deles logo aqui abaixo!!!) escolhi a agência MiTampi. E foi uma excelente escolha. A agência não é a mais barata, também não é a mais cara. Fui muito bem atendido pela simpática Paula, que explicou cada passeio mostrando fotos e contando um pouco das curiosidades do local. Os guias foram ótimos, cada qual com sua habilidade. As refeições eram simples, mas boas e em quantidade suficiente. Fechei os 4 passeios clássicos (Laguna Cejar, Geiser del Tatio, Valle de La Muerte y de La Luna  Lagunas Altiplânicas) por $50.000 pesos chilenos. Uma economia de aproximadamente $30.000 pesos chilenos caso comprasse separado. Super recomendo a MiTampi! Ótimo custo benefício.

Eis que chega a tão esperada hora… QUE PASSEIOS FAZER NO DESERTO DO ATACAMA?? Abaixo segue a lista de cada um dos passeios, com as minhas impressões:

Laguna Cejar – Fica dentro do Salar do Atacama, bastante próxima da cidade de San Pedro – 30 km mais ou menos. Embora a Cejar tenha uma linda vista da Cordilheira dos Andes, o grande atrativo é a alta concentração de sal em suas águas, o que permite fazer flutuar com extrema facilidade. Muito divertido! Próximo da lagoa estão os Ojos del Salar, que são pequenos poços profundos de água doce, e a Laguna Tebenquiche, que se caracteriza pela formação de sal em diferentes maneiras, além de ser um perfeito local para assistir o pôr do sol. Geralmente os tours fazem esses três locais juntos. A entrada na Laguna Cejar sofreu um reajuste e desde 1º de janeiro de 2015 custam $30.000 por pessoa. Prepare o bolso!

Laguna Cejar – Difícil é afundar nela

Vale de La Luna – Formando parte da imensa Cordilheira de Sal, esse espetáculo geológico está localizado a apenas 4 quilômetros de San Pedro. A ausência de vida animal e vegetal, somado a falta de umidade, faz desse lugar um dos mais inóspitos do Planeta Terra. Andar em meio as suas rochas, as quais foram modeladas pela água e pelo vento durante milhões de anos, dá a impressão que estamos realmente caminhando na lua. O ponto mais fotografado é a Pedra do Coyote, onde se tem uma excelente vista do vale, além de um espetacular pôr do sol. Logo ao lado está o Vale de La Muerte, que impressiona pela vista panorâmica das formações arenosas e rochosas do cânion, sem falar da linda imagem da Cordilheira dos Andes no fundo. A entrada no Vale de La Luna custa R$ 4.000 pesos chilenos para adultos e $2.000 para estudantes com carteira de identificação.

Pedra do Coyote – Valle de la Luna

Geyser Del Tatio – Para ver o fenômeno no terceiro maior campo de gêiseres do mundo é preciso acordar cedo! Os tours geralmente partem as 4 da manhã. Prepare-se também para o frio, pois as temperaturas negativas são comuns por lá (peguei -10 °C em janeiro de 2015). Mas todo esse trabalho é largamente recompensado quando as colunas de vapor são expelidas da terra a grandes alturas, em temperaturas altíssimas. O fenômeno ocorre devido ao fato das águas subterrâneas passarem sobre campos de lava e, ao se mesclarem, entram em ebulição e expelem vapor e gases através das aberturas no solo. Há ainda uma piscina de águas termais em que é possível se banhar. Leve traje de banho e toalha!  No caminho de volta a San Pedro do Atacama é feita uma parada no povoado de Machuca, lugar de pastores de lhamas. Lá é possível ver a arquitetura de casas de adobe, palha e cactus, a Igreja San Santiago, patrono do povoado, além de poder experimentar um dos itens mais típico da culinária local: a carne de lhama. Vale a pena experimentar!

Geyser del Tatio – Frio, forte cheiro de enxofre, mas um espetáculo!

Lagunas Altiplanicas – Ótima opção para conhecer a fauna e flora da região. O tour dura aproximadamente 8 horas e começa pelas lindas Lagunas Miscanti e Miñiques, localizadas dentro da Reserva Nacional Los Flamencos. As lagoas ficam próximas entre si, rodeadas por gigantescos cerros e cobertas por uma vegetação verde, contrastando com as paisagens desérticas do Atacama. A fauna local dá suas caras, com rápidas aparições de guanacos, vicuñas, gaivotas andinas, tagua cornudas e vizcachas (espécie de coelho/lebre). Geralmente os tours passam também pelo Salar do Atacama, ingressando na Laguna Chaxa, que é um dos melhores pontos de observação de flamingos e outras aves. Por fim, já bem próximo a San Pedro, é feita uma parada na comunidade de Toconao, onde se visita o Campanário e a Igreja de San Lucas, monumentos nacionais desde 1951.

Bom, esses foram os tours considerados “clássicos” do Atacama. Como já me referi, muitas agências fazem promoções se você contrata todos na mesma oportunidade.

Há ainda outros tours bem interessantes:

Tour Astronômico – Esse é imperdível!!! O céu de San Pedro de Atacama é surpreendente. Devido a pouca contaminação luminosa e baixíssima umidade na região, não há partículas que se “intrometem” no campo visual, deixando os astros totalmente a mostra para nós. O tour começa com uma breve conversa/explicação sobre conceitos básicos de astronomia, onde é comentado sobre as principais constelações e galáxias, a cosmovisão andina e as diferenças de observação no hemisfério sul e norte. Após a explicação, o guia vai apontando para o céu com uma luz laser, mostrando planetas, estrelas, o cinturão de Órion etc. Estrelas cadentes são vistas a todo o momento. Impressionante! Diversas agências vendem o tour. Eu recomendo buscar junto ao Museu do Meteorito, uma vez que são os especialistas no assunto. Os valores variam de acordo com a agência, mas ficam entre R$ $15.000 e R$20.000 pesos chilenos.

Aldeia de Tulor – É uma espécie de vila com mais de 3 mil anos de antiguidade, onde viveram as primeiras comunidades agrupadas em não mais de 200 pessoas, dedicando-se principalmente às atividades tecelãs, de agricultura, gado e cerâmica. Entrada $5.000 pesos chilenos.

Pukara de Quitor – Monumento nacional localizado há 3km ao noroeste de San Pedro, é uma edificação do século XII, construída com pedras e argila, com a finalidade defensiva  contra ataques.

Termas de Puritama – Águas termais localizadas próximas Quebrada de Guatin, cânion rochoso onde atravessa um rio de águas mornas. É uma boa opção para relaxar e se refrescar no verão. Entrada $15.000 pesos chilenos ou $9.000 pesos chilenos de segunda a sexta a partir das 14 horas.

Salar de Tara – Pertence a Reserva Nacional Los Flamencos e suas principais atrações são as formações de rochas.

Valle Del Arco Íris – Chamado assim em razão das diferentes cores dos minerais que formam as montanhas. Está localizado a 70 km de San Pedro, perto do povoado de Matancilla.

Há também outras opções de atividades para explorar a área, como cavalgadas, sandboard no Valle de La Muerte, aluguel de motos big trail, por exemplo.

Você deve estar estranhando eu não ter mencionado nada sobre o mais famoso dos tours, o Salar do Uyuni. Fechei esse passeio de 4 dias com a Cordillera Traveler, o que foi uma ótima pedida. Em razão do enorme número de detalhes, acabei fazendo um post específico do Tour do Salar do Uyuni que em breve publicarei.

E essas foram minhas impressões sobre a cidade que de San Pedro do Atacama. Um verdadeiro oásis no meio do deserto, recheada de atividades e pontos para serem explorados.

Espero que tenham gostado.

Boas viagens, sempre!

Rodrigo Siqueira

Rodrigo Siqueira

Gaúcho, advogado por formação, instrutor de mergulho e mochileiro por opção. Acredita no turismo simples, sem frescuras. Viaja não só para visitar lugares, mas também para conhecer diferentes culturas, interagir com o povo local e experienciar o novo. Não consegue mais não viajar. Sempre com um mapa à mão, pronto para escolher o próximo destino.
Rodrigo Siqueira

Related Posts

  • Fabio

    Bom dia Rodrigo!! Excelente Artigo, muito bom para aumentar a vontade de ir! Os passeios que tu fechou foram feitos em quantos dias ? 4 dias ?

    • Olá Fabio, tudo bem?
      Que bom que gostou!! Isso mesmo… Ao todo fiquei 7 dias em San Pedro do Atacama, mas fiz os passeios em 4 dias.