Foca na viagem – Cape Cross Seal Reserva – Namíbia

Localizada dentro do Dorob National Park, na costa oeste da Namíbia, a Reserva de Focas do Cabo Cross (Cape Cross Seal Reserve) é o lugar perfeito para você se encantar com uma gigantesca população de focas, as quais aproveitam toda a segurança e proteção para se alimentarem, descansarem e, principalmente, cuidarem de seus filhotes.

É considerada uma das maiores colônias de focas do mundo. Na época de reprodução, que acontece em dezembro, o local pode abrigar aproximadamente 100 mil animais – É foca pra caramba!!!

Tudo o que você precisa saber sobre as Cataratas do Niágara

Nem preciso dizer que a grande atração aqui são as impressionantes quedas d’água, certo?! Tudo gira em torno delas. Sabendo disso, vale explicar alguns dados interessantes sobre as Cataratas do Niágara, que são, senão a mais, uma das mais famosas do mundo.

Na verdade, as Cataratas do Niágara são o conjunto de 3 outras cataratas: Americana, Canadense e Véu de Noiva. As duas primeiras se chamam dessa forma pelos países as quais pertencem. Já a última se chama Véu de Noiva pela semelhança com o véu de uma noiva (quanta criatividade, hein!?!). Elas estão localizadas no Rio Niágara (faz sentido, não?!), entre os lagos Erie e Ontário.

13 motivos para visitar Paraty

Você já conhece Paraty? Localizada no estado do Rio de Janeiro, a cidade é uma graça por si só e, mesmo sem nenhuma razão em especial, já vale a visita. Tendo motivos então, nem se fala! Considerada Patrimônio Histórico Nacional a bela cidade colonial preserva até hoje os seus inúmeros encantos naturais e arquitetônicos. Neste post listo algumas justificativas pelas quais você deve considerar Paraty como destino de sua próxima escapada. Confira abaixo os 13 motivos para você visitá-la.

Vancouver – Guia Completo

Antes de começar a opinar sobre Vancouver tenho que admitir a impossibilidade de ser imparcial, pois morei lá por mais de 8 meses e a cidade é simplesmente incrível!!! Eleita, em razão da qualidade de vida, uma das melhores cidades do mundo para viver, Vancouver encanta a qualquer um logo nos primeiros passos. Cosmopolita por excelência, atrai turistas, estudantes, intercambistas e imigrantes do mundo todo.

Por ser uma cidade moderna, a locomoção não é tarefa das mais difíceis. Além das ruas seguirem um padrão quadriculado e o sistema de transporte ser bem estruturado – ônibus, táxis, Sky trains –, é possível caminhar entre os principais pontos turísticos, já que a área central é relativamente pequena

Hospedagem na casa dos outros

Vai se hospedar na casa de alguém? Anote aí algumas regras básicas.

Está cada vez mais em alta se hospedar na casa de outras pessoas durante as viagens, seja através do Couchsurfing, seja pelo bom e velho convite de um amigo.

Apesar da facilidade e economia dessa nova moda, não se esqueça de que você deve seguir algumas regrinhas básicas para não se tornar aquele “hospede mala”.

Man Enjoying Beer And Pizza In Front Of TV

Não seja o “mala”!

Aí vão elas:

1. Nunca se convide! Essa iniciativa deve partir do anfitrião. Você pode comentar que estará na cidade por alguns dias, que seria legal vê-lo etc, mas nunca se autoconvidar.

2. Seja transparente com o dono ou dona da casa. Nunca extrapole os dias de estadia combinados. Também não leve ninguém para a casa em que você está hospedado.

3. Evite usar os objetos pessoais dos anfitriões. Nada mais desagradável do que encontrar um pelo que não é seu no sabonete, não?! Então você, hóspede, leve (e use!) seus próprios pertences, principalmente os de higiene.

4. Seja agradável com os moradores da casa. Isso inclui também os bichinhos de estimação. Não chute o gato, o cachorro, muito menos as crianças, mesmo que você não goste delas!

5. Não deixe seus pertences espalhados pela casa. Organize sua mochila. Não deixe a louça suja, a toalha molhada em cima da cama, o tênis no meio da sala, a tampa do vaso levantada…

6. Lembre-se que você não está em um resort 5 estrelas, nem tem um mordomo à sua disposição. Se proponha a ajudar, ofereça-se para cozinhar, lavar a louça, pôr a mesa, etc.

7. Respeite a rotina e as regras da casa. Evite atrapalhar a vida dos anfitriões. Respeite os horários deles. Acorde antes que os donos da casa e os poupe de lhe encontrar de cueca/calcinha/pijama no meio da sala.

8. Evite devorar tudo que o anfitrião tem na geladeira. Se for o caso, faça umas comprinhas no supermercado.

9. Reciprocidade é alma do negócio! Já que uma mão lava a outra, dê sua contrapartida: ofereça uma janta, agradeça com uma lembrança, um vinho ou um cartão. Se tiver criança na casa, um presente cai bem.

10. Por último, ofereça sua casa. Como retribuição, esteja à disposição de quem lhe recebeu.

Seguindo essas simples dicas você terá grandes chances de garantir um novo convite 😉

E você… já ficou na casa de alguém? Já hospedou alguém na sua casa?

Conte pra nós!

Madrid – O que fazer na capital espanhola em poucos dias

Sou do tipo que gosta de “se estender” pelos lugares por onde passo. Talvez seja pela simples vontade de imergir na cultura local, talvez para poder desbravar até mesmo aquele pequeno boteco caído, localizado fora do eixo turístico. Mas, infelizmente, nem sempre isso é possível, pois, às vezes, tudo o que temos são míseros dias em que devemos aproveitar ao máximo a nossa estada. E assim foi minha visita a Madrid.

Jamaica – uma volta pela terra do Bob Marley

Terra do Bob Marley, do Reggae e de otras cositas mas, Jamaica está na bucket list da grande maioria dos mochileiros e viajantes. Com uma forte influência da cultura africana, é um país rico em diversos aspectos. Além da gastronomia e da música, a qual está por todos os lados, a ilha oferece lindas praias, cachoeiras e montanhas.

Fiquei por 15 dias mochilando por lá e consegui completar a volta na ilha. Passei pelas seguintes cidades:

San Pedro de Atacama

A pitoresca capital arqueológica do Chile está localizada a 2.438 metros, em meio ao deserto mais árido e alto do mundo, o que torna a visita a esse oásis ainda mais surpreendente. A paisagem, como não poderia ser diferente, é bastante peculiar: casas de adobe (tijolo feito de uma barro, água e palha), ruas de terra, pouca vegetação, além das lindas montanhas e vulcões que rodeiam a cidade.

Port Au Prince – Haiti

A pergunta que você deve estar fazendo agora é: O que esse cara foi fazer no Haiti?!?

Antes de começar, todavia, tenho que explicar que sempre tive curiosidade por lugares exóticos, inóspitos e inusitados. Aqueles que poucos – ou quase ninguém – vão. E essa escapada a Port Au Prince foi uma delas, digna para compor um dos capítulos do livro “Não conta lá em casa”.

Também, tenho que comentar que fui militar do Exército e que nos anos de 2004 e 2010 o quartel em que eu trabalhava enviou tropas para a Missão de Paz da ONU no Haiti.  Dessa forma, alguns colegas que participaram conheceram o povo local, dentre eles, o haitiano Gregory Joseph, que hoje é meu amigo.

Mergulhando com tubarões em Bahamas

Já pensou em mergulhar para alimentar Tubarões?

Caso sua resposta seja sim, fique sabendo que em Nassau, nas Bahamas, isso é possível!

A brincadeira começa já no primeiro mergulho, quando uma infinidade de tubarões – Caribbean Reef Sharks e/ou, às vezes, Tiger Sharks -, sabendo que a hora do “almoço” está próxima, lhe seguirá praticamente durante toda sua imersão.

Pode parecer assustador, mas na verdade é bem tranquilo. Os “bichões” são apenas curiosos e, para nossa felicidade, não estamos dentre os pratos prediletos deles (ainda bem!).