A movimentada Calle Alcalá esquina com Gran Via e o grandioso Metrópolis Espanha / Europa

Sou do tipo que gosta de “se estender” pelos lugares por onde passo. Talvez seja pela simples vontade de imergir na cultura local, talvez para poder desbravar até mesmo aquele pequeno boteco caído, localizado fora do eixo turístico. Mas, infelizmente, nem sempre isso é possível, pois, às vezes, tudo o que temos são míseros dias em que devemos aproveitar ao máximo a nossa estada. E assim foi minha visita a Madrid. Foram apenas 4 dias (poucos, mas incríveis!), que me deixaram com gostinho de quero mais.

Dessa forma, tentando otimizar sua experiência na capital espanhola, divido com você, querido(a) leitor(a), algumas das coisas legais que fiz por lá. Note que os locais foram dispostos com uma certa proximidade geográfica, de modo facilitar ainda mais sua viagem. Aí vão então:

1. Visitar o Templo de Debod – O Templo de Debod é um edifício original egípcio de mais de 2 mil anos de antiguidade, que esteve dedicado ao culto dos deuses Amon e Isis. É fruto de uma doação do Governo Egípcio à Espanha no ano de 1968, em agradecimento pela ajuda prestada no salvamento dos templos de Abu Simbel, na Região de Núbia, Egito. O fim de tarde lá é impressionante! A estação de metrô mais próxima é a Príncipe Pio.

Templo de Debod, um presente do Egito.
Templo de Debod, um presente do Egito

2. Conhecer a Estação do Norte/Príncipe Pío – Construído em 1861, o prédio abrigou uma das estações ferroviárias mais importantes da Espanha, a Estación Del Norte. Devido ao declínio desse sistema de transporte no país, a estação encerrou suas atividades no final de janeiro de 1993, quando partiu o último trem em direção à região da Galícia. Após o encerramento, o local foi preservado devido a sua imponente arquitetura, transformando-se em uma estação do metrô de Madrid e em um centro comercial, chamado de Príncipe Pío. Nem é o centro comercial que merece a visita, mas sim a bela arquitetura, história e grandiosidade do restaurado prédio. Basta descer na estação de metrô Príncipe Pío e você dará de cara com ele.

A bela Estación Del Norte
A bela Estación Del Norte

3. Percorrer o Palácio Real e seus jardins – Sem dúvida o prédio mais imponente da capital! É a residência oficial do Rei da Espanha, embora seja utilizada apenas em pontuais cerimônias. É o maior palácio real da Europa em área construída. Sua imponência e arquitetura encantam! Visitantes podem percorrer diversos ambientes do palácio, dentre eles a Real Biblioteca, Sala de Armas, Salão do Trono, etc, mas não é permitido tirar fotos do interior. A visitação – quando o Palácio não é fechado para eventos Reais – ocorre das 10 às 18 horas, de outubro a março e, das 10 às 20 horas, de abril a setembro (horário de verão). O ingresso custa 10 euros (junho/2015). Fique atento que nas últimas duas horas de funcionamento, de segunda a quinta, há isenção de tarifa para alguns casos, dentre eles para cidadãos ibero-americanos. Chegar ao Palácio é facinho: descer na estação de metrô Príncipe Pío e caminhar um pouco, ou na Ópera, perto do Teatro Real.

O Imponente Palácio Real de Madrid – o maior da Europa, em área construída.
O imponente Palácio Real de Madrid – o maior da Europa, em área construída

4. Catedral de Almudena – Fica logo ao lado do Palácio Real de Madrid e ostenta um diversificado estilo de construção. A visita ao interior é gratuita, mas para subir na torre são cobrados 6 euros. Lá de cima se tem uma linda vista do Jardim do Palácio Real.

Catedral de Almudena
Catedral de Almudena
Foto Dollar Club

5. Plaza Mayor – Sem dúvida um dos pontos mais visitados de Madrid. A Plaza Mayor fica no centro da cidade, muito próximo da Puerta Del Sol (veja a próxima dica). A construção é grandiosa! No seu interior, acessível por intermédio de 9 pórticos localizados ao redor do prédio, você encontrará inúmeras lojas, bares e restaurantes. Artistas de rua aproveitam a movimentação dos turistas para apresentarem seus shows. Imperdível!

A imperdível Plaza Mayor de Madrid
A imperdível Plaza Mayor de Madrid

6. Plaza Puerta del Sol – Também muito visitada por turistas, a Puerta Del Sol fica no coração de Madrid, sendo o Marco Zero das distâncias rodoviárias do país. Ao centro está a estátua do Rei Carlos III e, logo adiante, a do “Oso y El Madroño”, o símbolo de Madrid.

Puerta Del Sol de Madrid – O Marco Zero das distâncias rodoviárias espanholas
Puerta Del Sol de Madrid – O Marco Zero das distâncias rodoviárias espanholas

7. Esquina Calle Alcalá com Gran Via – Um dos cartões postais de Madrid. Na movimentada esquina você verá o majestoso prédio Metrópolis. Vale a ida!

A movimentada Calle Alcalá esquina com Gran Via e o grandioso Metrópolis
A movimentada Calle Alcalá esquina com Gran Via e o grandioso Metrópolis
Foto Dollar Club

8. Percorrer a Plaza de Cibeles – Encontra-se localizada no cruzamento de algumas das vias mais importantes de Madrid (Calle de Alcalá, Paseo de Recoletos e Paseo Del Prado), rodeada por diversos edifícios importantes da cidade, como, por exemplo, o Palácio das Comunicações e o Banco de España. Ao centro está a bela Fonte de Cibeles, construída em 1782 e colocada na praça em 1895. Para chegar lá via metrô basta descer na Estação Banco de España.

Fonte de Cibeles ao centro, Palácio das Comunicações, ao fundo.
Fonte de Cibeles ao centro, Palácio das Comunicações, ao fundo
Foto Dollar Club

9. Museu do Prado – Atração imperdível para aqueles que pretendem dar um toque mais cultural na visita a Madrid. O Museu Nacional do Prado foi aberto ao público em 1819 para exibir a valiosa coleção de arte da Família Real. É considerado um dos mais importantes da Europa e um dos mais visitados do mundo. O museu conta com um rico acervo, incluindo importantes obras de Goya, Diego Velázquez, dentre outros. A infraestrutura é um dos pontos fortes do museu. As salas são dividas por artistas, o que facilita a visita. O Museu Nacional do Prado abre de segunda à sábado, das 10 às 20 horas e domingos e feriados das 10 às 19 horas. O ingresso regular custa € 14 e a entrada é gratuita nas últimas 2 horas do dia (chegue cedo, as filas costumam ser grandes!). Para mais informações clique aqui, inclusive para baixar o mapa do local. Ahh… as estações de metrô mais próximas são Banco de España ou Atocha.

Museu do Prado, iniciou como exibição da coleção de arte da Família Real.
Museo do Prado, iniciou como exibição da coleção de arte da Família Real
Foto Museo del Prado Facebook Fanpage

10. Museu Reina Sofia – Outro importante museu da capital e parada obrigatória para os apreciadores de arte. O Reina Sofia tem como coleção permanente de obras de Miró, Picasso, e Salvador Dalí. Lá é possível admirar, inclusive, o Guernica, de Picasso! O prédio do Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia foi totalmente restaurado e agora conta com elevadores panorâmicos e uma moderna cafeteria. O Reina Sofia somente não opera nas terças feiras. Nos demais dias, funciona basicamente das 10 às 21 horas. O bilhete regular custa € 8. A entrada é gratuita nas 2 últimas horas de segunda e quarta a sábado (das 19 às 21) e nos domingos é free das 13:30 às 19 horas. Mais informações clique aqui.

Não deixe o Reina Sofia de fora se você aprecia Picasso.
Não deixe o Reina Sofia de fora se você aprecia Picasso
Foto Reina Sofia Facebook Fanpage

11. Jardim Botânico – O Real Jardim Botânico de Madrid fica no Paseo Del Prado e é um lugar bastante tranquilo. Bem preservado, possui diversas espécies nativas europeias, americanas e do pacífico. Caso sua visita seja no período de inverno, visita as estufas. Na primavera é quando o lugar fica ainda mais belo, pois tudo fica muito verde e florido. Há bancos por todos os lados, sendo um lugar perfeito para uma pausa. Recomendo muito o jardim de bonsais. O Ingresso regular custa € 3. O Jardim Real abre seus portões às 10 horas e encerra às 18 horas (1º nov a 21 fev), às 19 horas (1º a 31 mar e 1º a 31 out), às 20 horas (1º a 30 de abril) e às 21 horas (1º maio a 31 ago).

O florido Real Jardim Botânico de Madrid
O florido Real Jardim Botânico de Madrid
Foto Dollar Club

12. Tour Santiago Bernabéu – Mesmo que você não seja um fã incondicional do futebol, acredito que vale a pena fazer o tour guiado no Santiago Bernabéu, a casa do Real Madrid, pela grandeza do time. O Tour Bernabéu percorre 9 pontos do estádio, incluindo a sala de exposição dos troféus, o campo propriamente dito, vestiários dos jogadores, sala de imprensa, dentre outros. A visita ocorre diariamente, das 10 às 19 horas de segunda a sábado e das 10:30 às 18:30 horas nos domingos e feriados. Ingressos podem ser comprados na Porta 10 do estádio e custam 19 euros (entrada regular, preço de junho de 2015). Veja mais informações no site do Real Madrid.

Santiago Bernabéu, a casa do Real Madrid
Santiago Bernabéu, a casa do Real Madrid

13. Plaza de Toros – Um dos lugares mais bacanas que visitei em Madrid. Mesmo não tendo a polêmica tourada – e talvez você até prefira que não tenha mesmo!­ – vale a pena uma visita. O prédio da Plaza de Toros Monumental de Las Ventas foi inaugurado em 1931 e é considerado a Casa da Tourada da Espanha. A temporada corre de março a outubro. Os preços variam de acordo com a localização do assento – quanto mais próximo da arena, mais caro. No prédio está também o Museu Taurino, que conta a história das touradas desde seus primórdios. Controvertido ou não, inegável é o fato de que as touradas fazem parte da cultura, história e tradição da Espanha. Metrô mais próximo: Estação Ventas. O calendário e outras informações você confere no site da Plaza de Toros.

Plaza de Toros Monumental de Las Ventas de Madrid – A Casa da Tourada
Plaza de Toros Monumental de Las Ventas de Madrid – A casa da Tourada

Agora algumas coisas para você fazer antes, durante ou depois da sua visita aos pontos turísticos:

14. Petiscar em uma genuína bodega espanhola – Bodega boa é o que não falta em Madrid!! Existem várias espalhadas pela cidade, em que é possível comer um sanduíche de jamón serrano e beber uma boa taça de vinho. Uma bastante disputada é o Museo Del Jamón, na Gran Via, pertinho da Plaza España.

Um sanduíche de jamón serrano e uma boa taça de vinho não podem faltar!
Um sanduíche de jamón serrano e uma boa taça de vinho não podem faltar

15. Se deliciar com um verdadeiro churros e chocolate quente – Ir à Espanha e não provar o legítimo churros com chocolate quente é a mesma coisa que ir ao Brasil e não beber uma caipirinha sequer! A iguaria é uma delícia e é vendida em praticamente todas as cafeterias da cidade. Tem que provar!

Churros e chocolate quente: Uma delícia espanhola
Churros e chocolate quente: delícias espanholas
Foto Dollar Club

16. 100 montaditos – Como assim, uma rede de fast food figurando na lista de coisas bacanas para fazer em Madrid?!? Pois sim! Não se trata de qualquer fast food, mas sim dos montaditos, que são pequenos sanduíches feitos com pão de fabricação própria, assados em forno de pedra com dupla fermentação. A variedade do cardápio é que dá o nome à rede, afinal, são 100 recheios para montar seu sanduíche – 100 recheios, 100 montaditos. Faz sentido, não?! Os ingredientes são típicos da gastronomia espanhola e incluem azeites, especiarias e, como não poderia ser diferente, o famoso jamón cocido! Uma delícia! A rede possui mais de 350 restaurantes pela Espanha e mais de 50 em diversos outros países, como México, Chile, Portugal. Para ver o cardápio completo clique aqui.

Deliciosos montaditos do 100montaditos
Deliciosos montaditos do 100montaditos
Foto Dollar Club

17. La Movida Madrileña – Uma visita a Madrid não estará completa caso você não faça, no mínimo, uma noitada na capital. A já batida expressão La Movida Madrileña se refere ao movimento que agitou a vida noturna e cultural na década de 80, reunindo várias personalidades, incluindo o cineasta Pedro Almodóvar. A “movida” daqueles tempos já não é mais a mesma. No entanto, não se perdeu por completo. O que houve, de fato, foi uma espécie de reciclagem, uma atualização, que traz à tona uma nova vida noturna à capital espanhola. Assim, em Madrid, você certamente encontrará boas casas noturnas em que você pode se divertir muito. Se você quer resgatar um restinho do que sobrou da original movida, não deixe de ir ao La Via Láctea, ao El Sol, nem ao El Penta. Se a proposta é ver o que há de novo na capital, em lugares de fácil acesso, dê uma caminhada à noite pela Calle de las huertas (pertinho da Puerta Del Sol – dica nº 6), provavelmente a zona mais conhecida e animada de Madrid, sendo o lugar preferido pelos turistas e estudantes estrangeiros. Vá também à zona de Chueca, uma espécie de soho em Madrid. Caso você queira uma experiência em bares mais caros e gente bonita, vá à Avenida de Brasil, perto do Bernabéu. Seguindo essas dicas, a diversão é garantida!

A agitada vida noturna madrileña
A agitada vida noturna madrileña
Foto Dollar Club

Como ir a todos esses lugares?

Madrid possui um excelente serviço de metrô. As estações compreendem praticamente toda a cidade e é bem fácil se locomover utilizando esse sistema de transporte. Bilhetes de viagem simples (1 trecho) custam a partir de 1,50 euro (junho de 2015), dependendo da zona em que você irá transitar. Há também o Bilhete turístico, uma espécie de passe livre com duração de 1, 2, 3, 5 ou 7 dias de acesso livre a todo o sistema de transporte público de Madrid. Para 1 dia, na Zona A (inclui o Metro de Madrid, Autobuses, Trenes de Cercania y Metro Ligero), o bilhete custa € 8,40. Para maiores informações clique aqui.

Outra opção que pode ser vantajosa caso você não esteja muito disposto(a) a caminhar, tampouco tenha muito tempo em Madrid, é o Madrid City Tour, um ônibus Double deck, no estilo hop-on-hop-off, que percorre a maioria das atrações da capital espanhola através de suas 2 rotas. Bilhetes custam a partir de € 21 (junho/2015).

E você… já esteve em Madrid? Que lugares não podem ficar de fora?

Conta pra nós!

Rodrigo Siqueira

Rodrigo Siqueira

Gaúcho, advogado por formação, instrutor de mergulho e mochileiro por opção. Acredita no turismo simples, sem frescuras. Viaja não só para visitar lugares, mas também para conhecer diferentes culturas, interagir com o povo local e experienciar o novo. Não consegue mais não viajar. Sempre com um mapa à mão, pronto para escolher o próximo destino.
Rodrigo Siqueira

TravelerBR