Dicas de Victoria, BC – Canadá América / América do Norte / Canadá

Capital da província de British Columbia, essa pequena cidade localizada na parte sul da Vancouver Island faz você ter a sensação de estar dentro de uma snowball – aquelas lembrancinhas de vidro, em formato de bola, que quando balançadas fazem nevar.

A cidade é simplesmente encantadora! Com estações do ano bem definidas, a capital se transforma em cada uma delas. Um dos pontos mais turísticos, sem dúvida, é o Inner Harbour. Durante os meses mais quentes, o lugar é ornado com flores por todos os lados. Os artistas de rua aproveitam a grande circulação de turistas para apresentarem seus inusitados espetáculos – e ganharem uma graninha!. O cais ainda concentra diversos restaurantes e cafeterias, o que o torna perfeito para tomar um café enquanto se admira a paisagem e a infinidade de pequenos barcos ali atracados.

TravelerBR - Victoria -1
Inner Harbour no verão: Ponto de locais e turistas

No entorno do Inner Harbour reúnem-se vários dos importantes pontos turísticos da cidade. No imponente British Columbia Parliament Buildings, a casa da Assembleia Legislativa, é possível realizar visitação para admirar sua bela arquitetura e conhecer um pouco mais sobre o governo naquela província. O prédio fica aberto ao público o ano todo, das 08:30 as 17 horas e, nos meses de verão (alta temporada), é oferecido um tour guiado. Nas festas de final de ano, que são muito celebradas no Canadá, é impossível não fazer uma parada para fotos – dignas de cartão postal! –, já que o Parliament Building fica completamente decorado com luzes de natal.

Cruzando a rua, chega-se ao imperdível Royal British Columbia Museum. O imenso museu contempla aproximadamente 7 milhões de objetos e possui 3 galerias permanentes: história natural, história moderna e primeiros povos. Ainda, o seu interior abriga a maior tela de cinema com tecnologia IMAX da província de British Columbia. Medindo 18.59m x 25.9m e possuindo uma qualidade acústica incrível, a sala geralmente reproduz documentários educativos relacionados com a natureza e história local. Os ingressos podem ser comprados separados (somente o museu ou o IMAX), ou combinados (com um descontão!!).

TravelerBR - Victoria -4
Natural History, uma das interessantes galerias do Royal BC Museum

Saindo do Royal BC Museum, logo em frente ao Inner Harbour, tem-se o majestoso Hotel Fairmont Empress, também conhecido como “The Empress”. O glamuroso hotel é um dos mais antigos e famosos no Canadá. Ostenta uma arquitetura colonial e dispõe de muito bem cuidados jardins ao seu redor. Além dos 477 quartos, o estabelecimento possui 4 restaurantes e é conectado com o Centro de Convenções de Victoria, o Victoria Conference Centre. Um dos eventos mais importantes realizado no The Empress é o Victoria Festival of Trees – Festival das Árvores de Victoria. Todos os anos, entre o fim de novembro e o início de janeiro, o hotel se transforma em uma verdadeira floresta de árvores de natal. O dinheiro arrecadado com o festival é destinado para o BC Children’s Hospital. É inevitável não se envolver na atmosfera natalina. Na frente do hotel, reforçando o estilo clássico-colonial, é comum observar carruagens, as quais fazem um recorrido pela cidade. Vale a pena visitar o hotel – ou ainda, se hospedar, se a grana não for o problema.

Fora da área do porto, uma ótima forma de conhecer a cidade é caminhando pelas suas ruas. Nas Wharf e Government Streets, as principais do centro de Victoria, podem ser encontradas muitas cafeterias e restaurantes, lojas de souvenir e produtos típicos – salmão defumado e maple syrup, por exemplo -, além do shopping Bay Centre, que possui em seu átrio um relógio suspenso mostrando as horas de vários portos no mundo. Já na View Street a atração é a St. Andrew´s Cathedral, cuja torre mede 53 metros de altura e seu interior é decorado com obras de artistas locais e velas exibindo desenhos nativos.

TravelerBR - Victoria -7
Ruas de Victoria

Mas não só durante o dia funciona Victoria. A vida noturna é bastante animada. A capital conta com diversos pubs, clubs e bares. A dica é conhecer o movimentado e bem frequentado Sticky Wicket Pub (919 Douglas St.). No topo desse bar há uma quadra de vôlei de praia (louco, não!?). Logo ao lado, e também acessível pelo interior do Sticky Wicket, há o imperdível Big Bad John´s (também pela Douglas St.). No estilo mais “old and dirty”, esse bar/buraco proporciona aos clientes uma experiência única. Baldes de amendoim são fornecidos aos frequentadores para acompanhar a cerveja gelada. As cascas, lógico, vão parar pelas mesas e chão do lugar. As paredes e o teto são uma verdadeira obra de arte. Todos os tipos de objetos que se possa imaginar – desde notas de dinheiro do mundo todo até calcinhas e sutiãs – vão parar lá afixados. Mas é justamente esse clima que dá o charme e faz a atmosfera do lugar. Visita obrigatória para diversão em Victória!

TravelerBR - Victoria -8
Old and Dirty – Big Bad John’s Style

Afastado de downtown, mas não menos interessante, há o Butchart Garden, que leva a fama de ser um dos jardins mais bonitos do mundo. O parque é aberto ao público o ano todo, mas o melhor período para visitação se dá nos meses mais quentes (março a agosto). Os preços não são tão acessíveis (em torno de 30 dólares), mas valem cada centavo. Os 23 quilômetros que separam os jardins e o centro podem ser feitos de transporte público (Route 75), tour, shuttles ou ainda por ônibus double deck, facilmente contratados na área central da cidade.


Como chegar?

Embora Victoria esteja localizada em uma ilha, a capital da British Columbia conta com várias opções de acesso. A mais comum e barata é desde Vancouver, via ferries da empresa BC Ferries. Os catamarãs, os quais possuem restaurantes, lojas e decks de observação, partem do terminal de Tsawwassen, em Vancouver, e chegam em Swartz Bay. Ônibus locais fazem o transporte do terminal a downtown. A viagem dura aproximadamente 1 hora e meia. A vista do trajeto já vale o passeio. Confira horários e preços no site da BC Ferries. A empresa ainda tem catamarãs que ligam Victoria à Seattle e Port Angeles, WA, EUA.

Outra opção para se chegar à ilha é via hidroavião. Mais rápido e menos trabalhoso, os pequenos aviões ligam as cidades de Vancouver e Victoria em apenas 40 minutos. Decolam e partem dos portos centrais (Cool Harbour em Vancouver / Inner Harbour em Victoria). Também é possível fazer outros trajetos como Nanaimo, Tofino etc. A Harbour Air Seaplanes e diversas outras empresas fazem o trecho.

Rodrigo Siqueira

Rodrigo Siqueira

Gaúcho, advogado por formação, instrutor de mergulho e mochileiro por opção. Acredita no turismo simples, sem frescuras. Viaja não só para visitar lugares, mas também para conhecer diferentes culturas, interagir com o povo local e experienciar o novo. Não consegue mais não viajar. Sempre com um mapa à mão, pronto para escolher o próximo destino.
Rodrigo Siqueira

TravelerBR