16 programas legais para fazer em New York

Quem nunca teve vontade de conhecer Nova Iorque que atire a primeira pedra! Não é pra menos, pois a Big Apple invade nossas vidas diariamente através de filmes, seriados, músicas e de inúmeras outras formas.

Não vou me atrever a descrever New York. Acredito que nem mesmo vivendo uma vida inteira lá seja possível fazer isso, pois a cidade se reinventa a cada dia. Tampouco tenho a pretensão de esmiuçar cada atração, dar reviews de cada hotel ou restaurante, muito menos ditar o que você deve fazer por lá. Isso tudo deixo a cargo dos excelentes guias de viagens disponíveis no mercado.

Mas afinal, por que estou escrevendo este post então?

Pela simples vontade de dividir contigo, querido(a) leitor(a), algumas das coisas interessantes que fiz por lá. Clássicos, ou não, alguns passeios são simplesmente imperdíveis. Aí vai então:

1 – Visitar a New York City Public Library – Só a arquitetura do prédio já vale a visita! O interior é bem distribuído e conta com um acervo bastante expressivo. Há também exposições temporárias e tours guiados, todos free. Tente ir durante a primavera e pegue a biblioteca com um lindo jardim florido.

New York - TravelerBR-1
Biblioteca Pública de NYC: Beleza por dentro e por fora

2 – Tomar um café no Bryant Park – Localizado junto à Biblioteca Pública, é um excelente ponto para fazer relaxar e ver a movimentação dos turistas e locais. No inverno é montada uma pista de patinação ao ar livre. O parque tem wi-fi grátis.

New York - TravelerBR-2
Pausa para um café no Bryant Park

3 – Observar os turistas caírem na Conhecer a Rockfeller Plaza – Eu poderia ficar horas a fio olhando as tentativas frustradas dos turistas em patinar no gelo. Confesso o que mais me encantou não foi isso, mas sim as bandeiras dos países dispostas ao redor da praça. Vale a ida!

New York - TravelerBR-3
Bandeiras dos países ao redor da Rockfeller Plaza

4 – Lego Store – E já que está na frente, porque não entrar na loja da Lego e ficar simplesmente maravilhado com a quantidade de legítimas “obras de arte” criadas com milhares das famosas pecinhas?! Mesmo para os não amantes do brinquedo, é uma atividade interessante e divertida.

New York - TravelerBR-4
Lego Campervan

5 – Madame Tussauds – O famoso Museu de Cera fica na West 42nd Street, entre a 7th e 8th Avenidas, bem próximo a Times Square. Mesmo sendo bastante turístico, pelo menos uma vez na vida vale a pena conferir as personalidades super bem feitas em cera.

New York - TravelerBR-5
Sharon e Ozzy, de cera

6 – Visitar a Times Square durante o dia e durante a noite – Não há melhor lugar para reafirmar que New York nunca dorme! Aquela multidão de sempre, luzes por todos os lados, artistas de rua nas mais diversas (e bizarras) formas, táxis amarelos sempre lotados, policiais observando a tudo e a todos, propagandas apinhadas disputando espaço no topo dos prédios. Essa é a Times Square!

7 – Central Park – Ahh… esse é clássico!! Merece figurar na lista de todos aqueles que visitam a Big Apple. O gigante fica entre as ruas 57th e 110th e Fifht Ave e Central Park e não há uma estação de metrô específica para visitá-lo. O ponto de descida vai depender da parte do parque você deseja conhecer. Seja para uma corrida, uma caminhada despreocupada, tirar fotos ou até mesmo para um picnic, o Central Park é o lugar ideal em New York. Minha dica é conhecer as trilhas e lagos e o Strawberry Fields na 72nd Street, dedicado ao John Lenon, que vivia logo em frente.

New York - TravelerBR-8
Dia de sol na primavera Nova Iorquina

8 – Estátua da Liberdade – Sem dúvida o maior símbolo da cidade e talvez até mesmo do país. A Estátua “A Liberdade Iluminando o Mundo” – esse é o nome oficial – foi inaugurada em 28 de outubro de 1886, na Liberty Island, no Porto de Nova Iorque, em comemoração aos 100 anos da assinatura da Declaração da Independência dos Estados Unidos. Foi construída pelo escultor Frédéric Auguste Bartholdi, com a ajuda de ninguém mais ninguém menos que o Engenheiro Gustave Eiffel, o mesmo que projetou a Torre Eiffel. Há 2 formas de conhecer a famosa estátua: uma free e uma paga. Para não gastar nenhum centavo, basta pegar o Staten Island Ferry (na saída da estação de metrô South Ferry). Na viagem de ida é quando a barca passa mais próximo da estátua (mas mesmo assim é longe!). Caso prefira ter uma experiência mais impactante, a dica é comprar o ingresso do Statue Cruises e desembarcar na Liberty Island e na Ellis Island. Os ferries partem a cada 15 ou 25 minutos (depende da época) do Battery Park e vão diretamente para a Estátua. De lá se pega outro ferry para a Ellis Island, onde está o Museu da Imigração, e logo se retorna a Manhattan. Com 3 ou 4 horas você consegue fazer todo o passeio. Os bilhetes custam a partir de US$18 para adultos, US$ 14 para idosos e US$ 9 para crianças (valores de abril/2015) e podem ser comprados pelo site (sem fila) ou no próprio deck de partida (com fila ou, às vezes, com MUITA fila!). Uma dica é chegar bem cedo, caso prefira comprar dessa última forma. É possível fazer o mesmo passeio partindo de New Jersey.

New York - TravelerBR-9
A liberdade iluminando o mundo

9 – Espiar Manhattan fora de Manhattan – E um excelente ponto para fazer isso é justamente na Liberty Island, onde fica a Estátua da Liberdade (caso tenha pulado, veja a dica aqui acima!). Por apenas $1 dólar você tem direito a 2 minutos de observação pelos binóculos por lá instalados.

New York - TravelerBR-10
A linda Manhattan

10 – Tribute WTC Visitor Center e 9/11 Memorial Museum – Confesso que este não é um passeio alegre. Muito pelo contrário. É um local de homenagem às vítimas do “atentado terrorista de 11 de setembro de 2001”. O clima por lá é pesado e a atmosfera exige respeito. No entanto, ambos os lugares estão na minha lista porque foi uma das coisas mais impactantes que fiz em New York. Visitar o Ground Zeronome dado à área de construção das gigantescas torres do World Trade Center – dá a você uma ideia da dimensão da tragédia. Para acessar o local você passará por procedimentos de segurança bastante rígidos: filas, esteiras, detectores de metais e máquinas de raio-x, tal qual um aeroporto. Já o 9/11 Memorial Museum, inaugurado em 2014, é um emocionante museu construído para homenagear as vitimas, bem como para mostrar aos visitantes o atentado através dos inúmeros objetos encontrados nos escombros das torres

New York - TravelerBR-11
Homenagem às vítimas do WTC. Ao fundo, a construção da torre nova

11 – Tocar no saco do touro Passear por Wall StreetReza a lenda que tocar nos chifres ou nas partes íntimas do Touro de Wall Street traz sorte e ajuda a chamar dinheiro. Lenda ou não, uma coisa é certa: vale a pena conhecer um dos distritos financeiros mais importantes do mundo. A estátua do Touro de Wall Street (Charging Bull, em inglês), representa a força do mercado financeiro da Big Apple. A estátua é feita em bronze, pesa mais de 3 toneladas e foi instalada em dezembro de 1989 na frente da bolsa de valores pelo seu criador, o escultor italiano Arturo di Modica. Detalhe: Di Modica dispôs o “pequeno” animal sem avisar ninguém e sem qualquer tipo de permissão. O touro chegou a ser retirado pela polícia, mas foi recolocado no Bowling Green Park (próximo da Bolsa de Valores), depois de protestos da população.

New York - TravelerBR-14
Dizem que tocar no touro dá sorte!!

12 – South Street Seaport – Barcos ancorados, ruas de pedra enfeitadas com vasos de flores, bons bares e restaurantes, tudo isso com uma linda vista de Manhattan e da Ponte do Brooklyn, fazem do South Street Seaport um lugar perfeito para ser visitado em New York. Você não se arrependerá de “gastar” umas horinhas por lá.

13 – Tomar café da manhã na rua – Se o tempo estiver bom, experimente tomar seu breakfast pela rua. Em Nova Iorque há uma infinidade de bons lugares para fazer isso. Passe em uma grocery store e pegue o que mais lhe agradar. Além de ser uma ótima forma de observar o vai e vem de locais e turistas, você economizará uma grana dispensando o restaurante.

New York - TravelerBR-17
Breakfast ao ar livre

14 – Empire State Building – Aqui você pode optar por pagar e subir, ou simplesmente observar a magnitude da torre desde as ruas da cidade. Claro, lá de cima você terá uma vista incrível! O edifício possui 102 andares, uma altura de 381 metros no terraço de observação (443,2, no topo do prédio) e fica na 5ª avenida esquina com a 34th Street. O Empire State ficou ainda mais famoso após a aparição no filme King Kong, em 1933. Para evitar filas, compre o ingresso antecipado pela internet. Outra dica é visitar o Empire State ao final da tarde, quando verá o entardecer e a cidade se iluminando com as luzes dos prédios.

15 – Bike na Brooklyn Bridge – quer ver Manhattan de outro ângulo? Alugue uma bike e pedale pela Brooklyn Bridge! A linda ponte suspensa foi inaugurada em 1883, possui pouco mais de 1.800 metros de comprimento e conecta Manhattan ao Brooklyn, sobrepondo o East River. As magrelas podem ser alugadas com a empresa Blazing Saddles – New York no Pier 17 do South Sea Port (veja a dica nº 12). O aluguel custa a partir de $14 doletas a hora (abril/2012) e inclui um mapa da cidade.

New York - TravelerBR-20
Cruzando a ponte do Brooklin de bike

16 – Yankees Game – Nada mais local do que assistir a uma partida de um dos esportes mais populares dos Estados Unidos, o Baseball. O jogo, por si só, não é tão empolgante – pelo menos não achei. O que curti mesmo foi ver toda movimentação e o fanatismo dos americanos em torcer pelo seu time. Os ingressos podem ser adquiridos no site do Yankees ou na bilheteria do estádio. Para jogos mais importantes, compre com antecedência. E para mergulhar de cabeça no clima, não deixe de comer um hot-dog no estádio.

New York - TravelerBR-21
Fim de tarde no estádio do New York Yankees

Deixei algum de fora? Qual programa deve estar nesta lista? Conta p/ nós!

Rodrigo Siqueira

Rodrigo Siqueira

Gaúcho, advogado por formação, instrutor de mergulho e mochileiro por opção. Acredita no turismo simples, sem frescuras. Viaja não só para visitar lugares, mas também para conhecer diferentes culturas, interagir com o povo local e experienciar o novo. Não consegue mais não viajar. Sempre com um mapa à mão, pronto para escolher o próximo destino.
Rodrigo Siqueira

Related Posts

  • Renata Bielemann

    Rodrigo, além destes acho que faltou uma partida da NBA no “templo” – Madison Square Garden. Irei a NYC em março e este é um programa que está na lista. Amei tuas dicas

    • Valeu Renata!! Que bom que gostou das dicas. Depois conta p/ nós como foi tua viagem e tua experiência na partida da NBA 😉